Nota sobre os Acervos

Este trabalho deverá ser o resultado de contínua pesquisa e esforço colaborativo: tem por objetivo primeiro organizar, editar e publicar a maior quantidade possível de manuscritos e documentos de Allan Kardec, de seus colaboradores e contemporâneos.

Apesar de terem pertencido a um mesmo corpo textual desenvolvido pelo próprio Kardec durante seus anos de formação e, sobretudo, durante os anos nos quais atuou como pesquisador de experiências espirituais e teórico do Espiritismo , os manuscritos e documentos com os quais estamos lidando atualmente pertencem a dois principais acervos privados.

O primeiro acervo foi adquirido pelo pesquisador Silvino Canuto Abreu, em parte quando de suas viagens para a França em meados do século XX. Atualmente pertence ao Instituto Canuto Abreu e está sob a guarda e o compromisso de divulgação da Fundação Espírita André Luiz (FEAL), especificamente do Centro de Documentação e Obras Raras (CDOR), localizado na cidade de São Paulo. Compreende uma biblioteca, contendo obras clássicas sobre o Cristianismo, o Magnetismo Animal, o Sonambulismo e o Espiritismo, manuscritos e documentos de Canuto Abreu e manuscritos e documentos de Kardec. Estes, denominados de Coleção Canuto Abreu, constam principalmente de rascunhos de cartas e de cartas, de breves anotações e reflexões, de preparações de preces e de evocações, algumas destas provavelmente utilizadas nas constantes sessões mediúnicas da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas ou em sessões mediúnicas particulares.

O segundo acervo foi recentemente adquirido na Librairie Leymarie, estabelecimento historicamente ligado ao Espiritismo e ao Ocultismo do século XIX, localizado na cidade de Paris. Atualmente pertence à instituição virtual Museu AllanKardec.online (AKOL). Compreende obras clássicas sobre o Espiritismo e manuscritos e documentos de Kardec. Estes, denominados de Coleção AKOL, constam principalmente de cartas, de breves anotações e reflexões, de bilhetes, de supostos diálogos e mensagens com espíritos, de psicografias, algumas destas recebidas na Sociedade Parisiense ou a ela enviadas de diversos outros centros espíritas da Europa.

Demais coleções, demais manuscritos e documentos avulsos poderão ser eventualmente pesquisados e acrescentados a este trabalho.

A maioria dos manuscritos de Kardec, tanto os de caráter privado como os de caráter público, tanto os rascunhos como os originais das suas obras editadas em vida, aparentemente se perdeu. Nessas duas coleções, o que resta, portanto, é um corpo textual extremamente fragmentado. Esperamos que, mesmo nessas condições, esses manuscritos possam contribuir para a pesquisa filológica, histórica e filosófica sobre o Espiritismo e movimentos semelhantes.

Datados sobretudo do século XIX, e em idioma francês, esses manuscritos serão aqui disponibilizados em formato digital, com as respectivas transcrições e traduções para o idioma português; oportunamente, traduções em outros idiomas também poderão ser realizadas.